Calma, já vamos começar

Faltam poucos dias para o Baú de Crônicas voltar. Por enquanto, que tal ir avisando os amigos?

E para não deixar um post tão inútil, fique com essa belíssima citação:

Da crônica se poderia dizer o que disse Mário de Andrade a respeito do conto: é tudo aquilo que chamamos de crônica. Quase tudo, de fato, cabe nesse rótulo ecumênico, da pequena peça de ficção ao poema em prosa, passando pela reflexão acerca de miudezas do cotidiano. A própria falta de assunto, volta e meia, vira assunto. O cronista, escreveu Carlos Drummond de Andrade, mestre também nessa arte, é alguém que “tem ar de remexer numa caixa de guardados, ou antes de perdidos”. Com seu agridoce bom humor, Rubem Braga, o maior dos cronistas brasileiros, respondeu certa vez a alguém que lhe pedira uma definição do gênero: “Quando não é aguda, é crônica”.

— Humberto Werneck, em Boa companhia: Crônicas

Sócio-fundador do Clube Ichthus. 40 anos, casado, pai, formado em Matemática Aplicada e Teologia, pregador, professor, revisor, editor, administrador e, nas horas vagas, escritor.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *